Pular para conteúdo
5.12.06

A grande Galera Etérea

As vezes me pego assim...
Meio que solto no tempo...
Meio ontem... Meio amanhã.
Meio no início... Meio no fim.

Então sou pura solidão.
Pura poeira cósmica.
Que pulsa e vibra
no centro dessa explosão...

Mas sós não estamos.
E toda essa imensidão percebemos.
E mesmo aqui em presente vivemos.
Nunca fomos... Nada seremos.

Que afinal fazemos?
Pergunto-me quando traço
essas linhas sem compasso
no espaço sem espaço...

Energia... Transcende a matéria.
Antares, Capela, Terra...
Tantas foram... Tantas mais
esperando pela Galera Etérea.

E não sou rápido o bastante
Para ser o antes do depois...
Ou depois... Ou antes
desse ciclo constante...

Portanto se o tempo intervêm,
aceito-o trânquilo...
Pois já vi lá do alto do mastro
quanto tempo ele tem.

raph'99

***

Acho sempre interessante como o que escrevemos no futuro pode complementar o que escrevemos no passado, e vice-versa. Enfim, talvez a inspiração para o ato de escrever em si esteja ela totalmente fora do tempo...

Marcadores: ,

0 comentários:

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails