Pular para conteúdo
24.4.09

Viagem astral: fora ou dentro?

Desde épocas remotas da humanidade, juntamente com experiências religiosas, a viagem estral tem feito parte de nossa mitologia. Resta saber se ela é apenas mito, ou se trata-se de uma capacidade natural da consciência.

Este documentário da Discovery nos traz uma análise do assunto, mostrando o lado dos parapsicólogos, projeciologistas, xamãs (modernos) e neurologistas... A questão principal que permeia o assunto é se a consciência realmente sai do corpo durante a projeção, ou se tudo não passa de um fenômeno de alucinação que ocorre dentro do próprio cérebro humano. Vejam abaixo:

Algumas questões referentes ao documentário [por segundo, aproximadamente]:

[10:30] As experiências da IAC demonstram que aquela história de que "em viagem astral ninguém consegue ver algo 'em nosso mundo' e descrever depois" (e eram motivos de ceticismo, obviamente) aparentemente já ficaram para trás faz algum tempo.

[32:00] A prática dos xamãs que tomam uma "substância" para entrar em projeção é algo que no Brasil virou uma nova religião: o Santo Daime. Portanto é uma prática realmente antiga que "chegou a civilização", por assim dizer... Aposto que vocês achavam que o Santo Daime era apenas mais um santo católico (eu também achava :)

[46:00] A epilepsia do lóbo temporal é sem dúvida uma boa explicação para quem TEM a doença... Impossível supor que todos os estudantes de projeciologia causam danos graves ao seus lóbos apenas enquanto fazem projeção, e depois "retornam ao normal". O cérebro não é tão elástico assim... Há que se lembrar aqui, da mesma forma, que certas experiências dão a entender que é possível a consciência "ver o mundo real" até mesmo a distância de quilômetros.

[ao longo do filme todo] Há diversas referências, ao longo do filme, ao "fato" de que a Mecânica Quântica pode explicar a transmissão de informações de forma não-local (emaranhamento quântico). O problema é que oficialmente a MQ não prevê a possibilidade de qualquer troca de informação não-local. Me parece errado dizer que a MQ "explica" isso... Seria mais correto (a meu ver) dizer que o processo natural é aparentemente análogo a certas características da MQ (quando muito).

***

Finalmente, fica aqui o aviso: estudar viagem astral não é algo para leigos, inclusive porque há diversos perigos na prática irresponsável da projeção. Para quem tem interesse e não conhece nada do assunto, recomendo não se limitar a estudar apenas o que há na web, mas também procurar o IIPC - Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia. Também é possível encontrar abordagens sérias do assunto na Umbanda Sagrada, certos centros espíritas mais heterodoxos, na Maçonaria e na Rosa Cruz - mas em todos os casos, disconfiem de mistificações. Para se praticar projeção é preciso compreender o que se faz da forma mais lógica possível, antes de mais nada. Estejam avisados.

Marcadores: , , , , , ,

0 comentários:

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails