Pular para conteúdo
9.5.07

Creia nisso, ou o caminho do meio

Porque crer em Deus? - Há de me perguntar o materialista, que acredita que o Big Bang, a explosão que iniciou esse universo em que estamos a bilhões de anos, ocorreu apenas porque havia muita matéria densa concentrada num ponto único do espaço... E que "espaço" era esse? E que "matéria" era essa? Será a mesma matéria primordial que forma os blocos indivisíveis dos atomistas da antiguidade? Será que tudo se explica por processos físicos, fisiológicos, orgânicos, etc... Será enfim que nosso pensamento é fruto apenas de reações químicas causadas por nossas experiências sensoriais. Será que somos o observador que altera a própria matéria a sua volta nos experimentos de física quântica? Possibilidades inúmeras...

Porque crer em Deus? - Assim como os físicos não conseguiram ainda achar esse tal observador que teoricamente estaria dentro de nosso cérebro, o materialismo não pode se basear somente na matéria, pois essa mesma sequer existe segundo alguns mesmos físicos. No campo do "muito pequeno" as leis físicas "normais" se alteram, átmos são enormes bolhas de elétrons viajantes que mal param no lugar, o próprio núcleo fica mais tempo "em algum lugar" do que na nossa "realidade material"... Literalmente, tudo o que existe é relativo, tão sólido quanto um imenso balão de ar quente, tão "material" quanto um pensamento ou emoção...

Porque crer em Deus? - Ora, os humanistas vieram nos trazer a boa nova de que não há "salvação" ou "punição eterna", de que somos os responsáveis por nós mesmos. Se é que existe Deus, ele não interfere diretamente, as suas leis são imutáveis e tudo o que podemos fazer é estuda-las, e estudar-mos a nós mesmos, para evoluir enquanto entendemos mais acerca do universo como um todo, incluindo nosso próprio universo interno. Sim, o ser humano é uma máquina maravilhosa, mas não só máquina, como "algo a mais". Não fomos criados perfeitos, se é que nossa criação tende a perfeição... Mas só poderemos ser destinados a seguir passo a passo rumo a essa perfeição, quase como se estivesse escrito no nosso "manual de utilização": "Vai e se torne perfeito!"

Porque crer em Deus? - Se ele não interfere diretamente, qual a diferença entre crer ou não crer? E, se no final, na hora de nossa morte, não existir Deus? Não existir nada além do grande e eterno Nada? - Ora, se não existir nada, não estaremos mais aqui para nos preocupar com isso... Mas, se existir sim "algo a mais", não seria muito mais recompensador sabermos que vivemos nossa vida com a leve e consoladora esperança de que tudo o que aqui está foi criado com um propósito? Que assim como as marés e os planetas estão sempre atados a leis universais de gravidade e energia, nós também fazemos parte disso? Que o Tudo não poderia ter simplesmente saído do Nada? E finalmente, que nesse grande universo, nada se perde porém tudo se transforma?

Porque crer em Deus? - Porque não basta estarmos limitados aos princípios da ciência materialista, que se baseia na premissa de que tudo o que existe é "matéria"... Não basta para nós nos limitarmos no campo do visível, é preciso sim se aventurar no invisível, sempre! Sem dogmas, sem doutrinas, sem pecados, mas com a responsabilidade ética de nos comprometermos com nossas próprias ações, que tudo o que somos, que o lugar onde estamos, social, financeiro ou moral, depende e sempre dependeu apenas de nós mesmos... Há que se seguir o glorioso caminho do meio, nem muito na matéria pela matéria, nem muito no dogma ou doutrina que não nos oferece por ora explicação racional.

E então sua religião será seu próprio pensamento, sua igreja estará edificada em seu coração, sua vida cobrirá vastas páginas de sua própria bíblia, e Deus será seu amor. - E onde está o amor? Será que você pode vê-lo, agora mesmo, a sua volta? Claro que não, mas você sabe que ele existe, só você sabe... Creia nisso.

Marcadores: , ,

0 comentários:

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails