Pular para conteúdo
4.12.07

Do avião

Eu estive ausente por uns tempos devido a projetos do trabalho (eu ajudo a construir portais web), mas pelo menos no meu retorno tive como trazer um poema do avião...

***

Da janela do avião

À noite, da janela do avião
Acima e abaixo, é tudo igual
Chão e céu são escuridão
E mesmo as luzes das cidades
São como pequenas estrelas
Que juntas, formam galáxias
Naquela imensidão...

E o avião é uma embarcação
Uma nave espacial
A cruzar o espaço, como uma estrela cadente
Que nunca atinge o solo...

Que o Universo é como a noite
Vista da janela do avião
Tem muitas moradas
Mas não tem chão.

raph'07

Marcadores: ,

0 comentários:

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails