Pular para conteúdo
11.4.08

Crítica aos espíritas (2)

2. Da autoridade dos espíritos

É muito comum entre os espíritas dar valor elevado a qualquer declaração vindo de um espírito desencarnado... Dirão esses que "eles que estão desencarnados e se comunicam são espíritos de luz e sabem muito mais do que nós."
Ora, nos próprios livros de Kardec se fala claramente que cada espírito, desncarnado ou encarnado, só pode falar sobre o que sabe, nada mais e nada menos.

Acaso se nos comunicassemos com Einstein desencarnado, esperariamos ouvir conhecimentos sobre a física das esferas, ou conhecimentos sobre poesia? Ao nos comunicar com Tolstói esperariamos ouvir grandes falas poéticas ou detalhes sobre a biologia dos seres do astral?
E o que dizer de um ex-assassino que vaga sem rumo pela Terra, preso pelo próprio peso de seu coração, estaria ele com alguma autoridade para nos falar de QUALQUER noção de moral?

No próprio Evangelho Segundo o Espiritismo, ao final, temos diversas cartas de espíritos zombeteiros tentando se passar por Jesus e outros santos... Não eram demônios, não eram de todo mal, queriam só um pouco de atenção dos encarnados, mas suas "brincadeiras" em nada edificariam a doutrina de Kardec.
Doutrina essa que foi codificada por um educador, homem antes cético e de ciências, e que só confiou nos espíritos após meticulosa análise de sua moral e da forma como se comunicavam.

O que dizer das centenas de romances "espíritas" que circulam pelas listas de mais vendidos? Serão todos esses espíritos de luz? Será que em cada esquina encontra-se um Sto. Agostinho, um Emmanuel, um São Luís, a espera de poder se comunicar?
Pudéssemos ter um livro de cosmologia das esferas psicografado por Carl Sagan ou outro gênio da ciência, poderíamos dar o devido valor...

Agora, acreditar que qualquer espírito sabe muito só porque está no outro brana, é querer acreditar em fantasias vãs.

Marcadores: , ,

4 comentários:

Blogger jovercilo disse...

é ridiculo qndo criticasse algo baseado pasagems q tem um outro signicado ao ser estudadas por completo,emitindo pareceres pessoais sem conhecer ou entender do assunto, é igual a certas religiões q usam passagens biblicas utilizando interpretações vagas e impessoais para criticar outras religiões. obs. não sou espirita, mas o que estudei, não condiz com sua crítica. estude, conheça, para so depois criticar

14/5/08 07:06  
Blogger raph disse...

Jovercilo,

Minha crítica é a postura de certos espíritas, e não ao espiritismo.

Eu li toda a obra de Kardec e diversas outras, de Léon Denis, Emmanuel*, Adré Luís*, Edgard Aramond, José Herculano Pires, etc.

Se estou equivicado, não é por falta de leitura.

(*) através de Chico Xavier.

Abs
raph

11/2/09 17:21  
Anonymous lucas disse...

Meu caro os bons que os espíritos te iluminem esse coração que tudo sabe e pouco viveu sobre espiritualidade e cristianismo !
Paz e bem !

21/1/11 19:28  
Blogger raph disse...

Oi Lucas,

Se eu tudo soubesse, talvez nem encarnado aqui estivesse.

Porém, não afirmei em nenhum momento que abdico da sabedoria dos espíritos. Apenas lembrei, conforme Kardec mesmo dizia, que "os espíritos falam apenas sobre o que sabem".

Nem mesmo Sto. Agostinho sabia, por exemplo, da origem primeira dos espíritos.

Que dizer de um espírito desconhecido que afirma saber como Deus cria espíritos? Há que, no mínimo, ser cético como Kardec o foi.

Abs!
raph

24/1/11 09:54  

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails