Pular para conteúdo
18.7.13

Desiderata

Desiderata, do latim "coisas desejadas", é um poema que foi encontrado num livro da igreja de Saint Paul, em Baltimore, nos EUA. Muitos o atribuíram a um autor anônimo, e a data de sua publicação é igualmente considerada por muitos como o ano de 1692. Na realidade, se trata de um poema do escritor americano Max Ehrmann (1872–1945), e que foi escrito em 1927. O motivo da confusão é que em 1956 o poema foi inserido numa compilação de textos devocionais pelo reverendo que na época presidia a igreja de Saint Paul. 1692 é, em realidade, o ano de fundação desta igreja. Isso tudo, entretanto, não retira a grandiosidade do poema:


Vá placidamente por entre o barulho e a pressa e lembre-se da paz que pode haver no silêncio.

Tanto quanto possível, sem sacrificar seus princípios, conviva bem com todas as pessoas.

Diga a sua verdade calma e claramente e ouça os outros, mesmo os estúpidos e ignorantes, pois eles também têm sua história. Evite as pessoas vulgares e agressivas, elas são um tormento para o espírito.

Se você se comparar aos outros, pode tornar-se vaidoso ou amargo, porque sempre existirão pessoas superiores e inferiores a você.

Usufrua suas conquistas, assim como seus planos. Manter-se interessado em sua própria carreira, mesmo que humilde, é um bem verdadeiro na sorte incerta dos tempos.

Tenha cautela em seus negócios, pois o mundo é cheio de artifícios, mas não deixe isso te cegar à virtude que existe. Muitos lutam por ideais nobres e por toda parte a vida é cheia de heroísmo.

Seja você mesmo. Sobretudo, não finja afeições.

Não seja cínico sobre o amor, porque, apesar de toda aridez e desencantamento, ele é tão perene quanto a relva.

Aceite gentilmente o conselho dos anos, renunciando com benevolência às coisas da juventude.

Alimente a força do espírito para ter proteção em um súbito infortúnio. Mas não se torture com temores imaginários. Muitos medos nascem da solidão e do cansaço.

Adote uma disciplina sadia, mas não seja exigente demais. Seja gentil consigo mesmo.

Você é filho do Universo, assim como as árvores e as estrelas. Você tem o direito de estar aqui.

E mesmo que não lhe pareça claro, o Universo, com certeza, está evoluindo como deveria.

Portanto, esteja em paz com Deus, não importa como você O conceba.

E, quaisquer que sejam as suas lutas e aspirações no ruidoso tumulto da vida, mantenha a paz em sua alma.

Apesar de todas as falsidades, maldades e sonhos desfeitos, este ainda é um belo mundo. Alegre-se. Empenhe-se em ser feliz!

***

Crédito da imagem: Joel "Boy Wonder" Robison

Marcadores: , , ,

9 comentários:

Blogger Joakim Antonio disse...

Muito bom, obrigado por compartilhar!

Paz e Luz!

18/7/13 12:11  
Blogger *Thaty Lídia* disse...

Ótimas palavras...
Um trecho lembrou-me a letra da música Há tempos - Legião Urbana:

"Mas não se torture com temores imaginários. Muitos medos nascem da solidão e do cansaço." (poema)

"Parece cocaína
Mas é só tristeza
Talvez tua cidade
Muitos temores nascem
Do cansaço e da solidão
Descompasso, desperdício
Herdeiros são agora
Da virtude que perdemos..." (música)

18/7/13 13:41  
Blogger raph disse...

Sim Thaty, eu fiquei me perguntando se por acaso o Renato Russo não havia lido esse poema :)

18/7/13 14:33  
Anonymous Anônimo disse...

No encarte do disco As Quatro Estações, o Renato fala sobre esse poema, e também diz que aquele parte de "toda dor vem do desejo de não sentirmos dor" na letra de "Quando o sol bater", ele retirou do Tao Te Ching, que leu no quarto de um hotel.

30/7/15 06:29  
Blogger Unknown disse...

Tão legal ver pessoas que acham que Paulo de Tarso (São Paulo) e Luis de Camões "copiaram" algo de Renato Russo....

as letras mais famosas não passam de junções de poemas declarados nos créditos e frases célebres antigas que ele mexia aqui e ali, misturava a letras cheias de thc e mexendo os braços e os trejeitos estranhos e assim enganou muita gente que se acha culta e o considerada um super poeta.

Kkkkk

28/10/16 10:00  
Blogger raph disse...

Todos os escritores partem da arte já criada para desenvolver a sua própria. Essa arte pode estar escrita, mas também pode estar somente nas ideias e nas mitologias que na época antiga ainda se encontravam mais nas tradições orais do que nos pergaminhos.

28/10/16 12:10  
Blogger Weverton Duarte Araújo disse...

Com relação a atribuir autoria por falta do hábito de ler, certo dia vi um convite de casamento com a seguinte frase: "Ainda que eu falasse a língua dos homens e dos anjos, sem amor eu nada seria. Renato Russo."
Essa me deixou meio desanimado com o futuro. Se por um lado a pessoa pareceu respeitar a autoria (pra mim, mais pareceu outra coisa), por outro, demonstrou completa incapacidade de usar as ferramentas disponíveis e gratuitas (Google).

4/11/16 09:43  
Anonymous Anônimo disse...

Conhecendo o texto há muitos anos em Inglês, tanto como em Alemão, vejo que a tradução para Português bem poderia ser melhor...e ainda melhor transportar o espírito do escrito. No entanto, obrigada. Apreciei.

10/1/17 07:30  
Blogger Maria Socorro Cardoso de Pina disse...

Gostei muito não arrependi de ter lido

17/7/17 10:18  

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails