Pular para conteúdo
21.12.15

Estudos

Hoje eu estudo,
sobretudo,
essa tal eterialidade
da luz da cidade
que atravessa a janela
e ilumina os seios dela,
sem no entanto nada tocar,
nada encostar,
exatamente como se dá
com o meu olhar...

E ainda que eu fosse até seu leito
me encostar em seu peito,
e assim, corpo a corpo,
sentir sua respiração,
e escutar o ritmo de seu coração,
ainda não haveria um átomo sequer
a se chocar,
nenhuma explosão,
nenhum incidente nuclear...

Hoje eu estudo,
sobretudo,
essa fantasmagoria
de tudo que há;
tudo o que foi ou seria,
o que é ou poderia,
tudo o que baila pelo ar,
e como um perfume perene
nos incita a voar,
a subir, nos elevar,
e flutuar e dançar
junto a todos os momentos
e pensamentos da imensidão:
tudo que existe é imaginação,
o todo é mente,
e tudo o que vemos
é informação.


raph'15

***

Crédito da imagem: Serge Marshennikov

Marcadores: , , ,

4 comentários:

Blogger junior disse...

Sensacional!Lindo e inteligente poema.Parabéns!

27/12/15 18:13  
Blogger raph disse...

Obrigado Junior :)

28/12/15 21:24  
Anonymous Anônimo disse...

Raph , não sabia que vc "poetava", gostei muito desses versos.

José Elias

3/1/16 08:57  
Blogger raph disse...

Oi José, que bom que gostou :)

Na verdade já escrevo poemas desde o século passado, hehe, aqui se encontra uma coletânea em eBook com os melhores, mas pesquisando no blog você acha muitos deles:

Tudo será Céu

Abs!
raph

4/1/16 09:25  

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails