Pular para conteúdo
3.5.17

A marcha das formigas

Dave Matthews nasceu e viveu na África do Sul até os seus 10 anos de idade, quando seu pai faleceu devido a complicações de saúde. Sua família então se mudou para Nova York. Porém, ainda aos 12 anos ele voltou à sua terra natal, onde permaneceu mudando de escola em escola, se preocupando mais com a música do que com os estudos. Terminado o ensino médio, Dave retornou aos EUA e se estabeleceu em Charlottesville, Virgínia. Novamente um americano, incerto do que iria fazer da vida, acabou se tornado um conhecido e querido barman local.

Encorajado pelo amigo e guitarrista Tim Reynolds, Dave começou a mostrar sua música e, a partir de canções que havia escrito, convidou dois colegas instrumentistas para gravar uma demo tape. Assim nasceu a Dave Matthews Band, uma das bandas de maior sucesso de público e vendagem desde o final do século passado e, não obstante, uma banda essencialmente folk (popular, local), principalmente em seus primórdios. Talvez por conta de suas conexões africanas, Dave aprendeu a observar o espírito da América, em todas as suas nuances. Foi desta contemplação, acredito, que surgiu uma de suas letras mais belas e inquitantes, Ants Marching (Formigas Marchando), que fala basicamente de nós, os ocidentais, e do que temos feito de nossas vidas...

Neste show beneficiente em prol da agricultura local (ou familiar), literalmente no centro dos EUA, Dave nos apresenta Ants Marching ao vivo, acompanhado de seu antigo amigo (que por acaso é um dos maiores guitarristas vivos):

Ele se levanta pela manhã
Escova os dentes, belisca alguma coisa, e está pronto
Ele nunca muda coisa alguma
A semana termina, e outra começa

Ela pensa: nós nos entreolhamos
Imaginando o que o outro está a refletir
Mas nunca falamos coisa alguma
E estes crimes entre nós vão se aprofundando

Ele vai visitar sua mãe
A comida é boa, logo ele se esquece dos problemas
E se lembra de quando era pequeno
Brincando debaixo da mesa e sonhando

Você pega todas essas chances
E as guarda numa caixa, esperando dias mais tranquilos
Então as luzes se apagam, e você se levanta, e morre

Dirigindo por esta estrada
Há todos esses carros, e pela calçada
Pessoas vagueiam em todas as direções
Nenhuma palavra é trocada, não há tempo...

Oh! e todas as formigas estão marchando
Anteninhas vermelhas e pretas balançando
Todas elas seguindo do mesmo jeito
Todas elas seguindo no mesmo... caminho!

O doceiro instiga os pensamentos de um
Desejo por doces torturado pelo programa
De perda de peso que nos martela a cabeça
Corte o doce, corte, corte
Fique em cima do muro, não vá ofender ninguém
Corte, corte, corte, corte...

Você pega todas essas chances
E as guarda numa caixa, esperando dias mais tranquilos
Então as luzes se apagam, e você se levanta, e morre

Ants Marching (Formigas Marchando), por Dave Matthews Band (trad. Rafael Arrais)

***

Crédito da imagem: Google Image Search/Divulgação (Tim Reynolds e Dave Matthews)

Marcadores: , , , , ,

0 comentários:

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails