Pular para conteúdo
17.12.08

Velas

Velas que se acendem
Queimam e ardem
Dissolvem-se
Em aquarelas de luz

Velas de toda cor
De toda cera
Em casa ou no altar
Conduzem o fogo
Conduzem à fé
Singrando o mar

Velas que se apagam
Último resquício de chama
Último grito do eu:
“Sou o fogo que ama!”

Velas que se vão
Velas que se foram
Diga-se: “o que morre é a cera.”
Toda chama é guardada
Na casa da eternidade
Até que novo fogo se acenda
Até que se inicie
Uma nova idade

raph’08

Marcadores: , , ,

0 comentários:

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails