Pular para conteúdo
21.2.11

A cura do câncer

O câncer é uma doença caracterizada por uma população de células que cresce e se dividem sem respeitar os limites normais, invadem e destroem tecidos adjacentes, e podem se espalhar para lugares distantes no corpo, através de um processo chamado metástase. O câncer pode afetar pessoas de todas as idades, mas o risco para a maioria dos tipos de câncer aumenta com o acréscimo da idade. O câncer causa cerca de 13% de todas as mortes no mundo, sendo os cânceres de pulmão, estômago, fígado, cólon e mama os que mais matam.

Médicos do Egito antigo (3000 a.C.) registraram doenças que, dadas suas características, provavelmente podiam ser classificadas como câncer. Hipócrates (377 a.C.) também descreveu enfermidades que se assemelhavam aos cânceres de estômago, reto, mama, útero, pele e outros órgãos. Portanto, a presença do câncer na humanidade já é conhecida há milênios. No entanto, registros que designam a causa das mortes como câncer passaram a existir na Europa apenas a partir do século XVIII. Desde então, observou-se o aumento constante nas taxas de mortalidade por câncer, que parecem acentuar-se após o século XIX, com a chegada da industrialização.

Quase todos os cânceres são causados por anomalias no material genético de células transformadas. Estas anomalias podem ser resultado dos efeitos de carcinógenos, como o tabagismo, radiação, substâncias químicas ou agentes infecciosos. Outros tipos de anormalidades genéticas podem ser adquiridas através de erros na replicação do DNA, ou são herdadas, e conseqüentemente presente em todas as células ao nascimento.

O título deste tópico é apenas um chamariz. Na verdade, nenhum médico pode prometer cura, apenas tratamento. Entretanto, ao que tudo indica, o tratamento mais eficaz contra o câncer foi descoberto em 1928 por um médico judeu alemão: Dr. Max Gerson. Seu tratamento é até hoje conhecido como Terapia Gerson.

Quando foi apresentada ao mundo por Gerson, esta terapia alimentar estava tão à frente do seu tempo que não havia praticamente nenhum estudo disponível na literatura científica que explicasse como ela podia conduzir a espantosas curas, quer em doenças crônicas quer infecciosas. Apesar disso, e pelo fato de, através dela, tantas pessoas se terem curado dos seus casos avançados de tuberculose, doenças de coração, câncer e muitas outras doenças, a Terapia Gerson estabeleceu-se como um enorme contributo para o campo da medicina, através da publicação de artigos na “literatura médica revista por pares” (peer-reviewed medical literature).

Desde que começou a aplicar o seu tratamento, nos anos 20, Gerson tratou muitas centenas de pacientes e continuou a desenvolver e refinar a sua terapia até ao dia da sua morte, em 1959, com 78 anos. O seu paciente mais famoso foi o Dr. Albert Schweitzer, filósofo, teólogo e médico missionário, que aos 75 anos sofria de diabetes avançado. Gerson tratou-o com a sua terapia e Schweitzer curou-se por completo, voltou ao seu hospital africano, ganhou o prémio Nobel da Paz aos 77 anos e trabalhou até aos 90. Schweitzer escreveu: “Vejo no Dr. Gerson um dos mais eminentes gênios da história da medicina”.

Porque nunca sequer ouvimos falar neste tipo de tratamento? Ora, existem muitas teorias, mas é quase certo que as grandes produtoras de alimentos industrialziados, assim como as indústrias de cigarro e de bebidas alcóolicas, e obviamente as grandes farmacêuticas, não tenham visto tal tratamento com bons olhos. Max Gerson queria curar o câncer do mundo, mas fez muitos inimigos, e a história o deixou para trás.

Sorte que nós não precisamos nos ater a história. Saibam mais sobre a Terapira Gerson neste documentário de 2004, "O Milagre de Gerson", em 3 partes no YouTube:

parte 1/3 (após iniciar o vídeo, passe o mouse sobre o botão "CC" e selecione "Portuguese" para ver com legendas em português)

parte 2/3 - parte 3/3

Nota importante: apesar de ser utlizada em diversas partes do mundo - do México ao Japão -, a Terapia Gerson é oficialmente proibida como tratamento para o câncer em quase todos os estados norte-americanos (exceto Washington St., Arizona, Nova York e Nevada). Por se opor diretamente a tratamentos como radioterapia e quimioterapia, muitas vezes os pacientes são obrigados a optar entre um e outro tratamento. Uma abordagem segura seria utlizar a Terapia Gerson sem deixar de realizar exames constantes com um oncologista - caso o câncer regrida, pode-se continuar o tratamento, de outra forma pode-se recorrer as terapias tradicionais. A outra opção é recorrer a Terapia Gerson quando a medicina tradicional não tem mais nenhum tratamento disponível, como foi o caso de vários pacientes que ainda assim obtiveram cura ou melhora efetiva.

***

» Veja também este outro documentário, "Morrendo por não saber", onde há diversas entrevistas com pacientes que se submeteram ao tratamento de Gerson. Este documentário já foi passado na GNT, canal de TV a cabo brasileiro.

» Entenda porque a Terapia Gerson é "censurada" na Wikipedia (em inglês).

» Compre o livro de Max Gerson na Amazon.com: "A Cancer Therapy: Results of Fifty Cases and the Cure of Advanced Cancer" (em inglês).

Marcadores: , , ,

0 comentários:

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails