Pular para conteúdo
16.2.12

O homem que sabe

Eduardo Marinho nasceu em família rica, serviu o exército e tentou cursar Belas Artes, mas devido a pressão da família resolveu tentar o Direito. Um dia, desistiu de fingir que seguia algum caminho, e decidiu viver o próprio caminho. Trancou a faculdade, virou artista de rua e amigo de mendigos, rodou o país e se tornou um grande antropólogo do mundo atual. Eduardo, sim, é o homem que sabe. Nesta palestra no TEDx DaLuz ele nos passa um pouco desta sabedoria adquirida:

» Veja também este vídeo onde ele expõe opiniões um pouco mais radicais

» Veja também o seu blog, Observar e Absorver, com trechos de livros publicados pela Navilouca


Marcadores: , , , , , ,

2 comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Ainda há pessoas capazes de comover: que cara bacana! Que modo de pensar interessante! Tem tanta coisa a ser mudada ainda, com tão poucos meios que temos para agir...tudo o que fazemos parece tão pouco... me lembrou uma estória sobre dois homens na praia: um jogava as estrelas do mar, que morriam queimadas na areia, de volta a água e o outro disse que era inútil, pq eram infinitas, nas diversas praias do mundo e que aquilo não faria diferença. O que agia, respondeu que para aquela, que ele devolvia a água, ele havia feito alguma diferença, mesmo que por algum instante... o difícil é não desanimar...

16/2/12 21:05  
Blogger raph disse...

Pois é, os jainistas chegam a retirar cada pequena larva da terra antes de cavá-la para plantar, assim evitam causar dano até aos menores seres vivos visíveis... Por isso existem tão poucos jainistas no mundo, e tantos "religiosos da missa do final de semana".

Mas, lentamente, as coisas vão mudando. Há anos atrás um sujeito como esse nem teria meios para se fazer ouvido, nem tantos teriam meios para escutar o que ele tem a dizer :)

Abs
raph

17/2/12 09:55  

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails