Pular para conteúdo
1.2.12

Apressadamente

Você passava pela rua
Falando ao celular
Te observei assim, nua
Como criança a atentar
Uma doceria:
Olhar não tira pedaço,
Mas pega emprestado
Sem pagar...

Você fingiu que não percebeu
Mas, por um breve momento
Falando ao celular
Sua alma emudeceu

Não fique assim surpresa:
A beleza atrai meu olhar
Tal qual a Natureza
A todo ser alado a voar

E se acaso meu corpo prosseguiu
Apressadamente na multidão,
Saiba que minha alma já dançava
E cantarolava em seu coração

Mas o corpo é assim programado
Para seguir cinzento a trotar,
Tal qual cabeça de gado
A ruminar...

Não como você;
Jamais como você:
Tão apressadamente bela
Falando ao celular

raph'12

***

Crédito da foto: Michael Prince/Corbis

Marcadores: , ,

2 comentários:

Blogger ... disse...

http://porissoteliguei.blogspot.com/

2/2/12 18:17  
Blogger raph disse...

O amor é um cão dos diabos... É nossa tarefa tentar domesticá-lo, mas não muito :)

Bj.

3/2/12 10:19  

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails