Pular para conteúdo
24.1.13

In my soul I know

poema que chegou em inglês, a tradução segue abaixo...


In my soul
I think I know…
Should I think so?

Or should I think:
At least I’m on the way;
If I do look back
I see all my footsteps
Right beside the ruts
Of your chariot, Jalal ud-Din…

It’s silent in the way
And, sometimes
It’s also silent in my soul

When I come to this coffee shop
And ask for one
The attendant smiles
Cause she already know me
For quite some time…
But then, I suddenly think:
Does she know that I’m a poet?
Should I think so?

Or should I think:
At least I say “thank you”
When the coffee arrives…

Look at all the lovely people
And look at all those blind ones;
Someday they will see, Jalal ud-Din…
And, in that day
Let’s hope they do not blink their eyes
Because in that blinking
In that moment
Eternity could pass away!

I’m, I try to be, an attendant
An attendant for eternity;
And, when the attendant brings me my cup
I say, from the deep of my soul:
“Thank you”;
But, shouldn’t I say:
“I’m you”?

In my soul, I know


***

Em minha alma
Eu acho que sei...
Deveria pensar assim?

Ou deveria pensar:
Pelo menos estou no caminho;
Se olho para trás
Vejo todas as minhas pegadas
Bem ao lado dos sulcos
De sua carroça, Jalal ud-Din...

É silencioso no caminho
E, às vezes,
É silencioso também em minha alma

Quando venho neste café
E peço por um
A atendente sorri
Porque já me conhece
Há um bom tempo...
Mas então, subitamente, eu penso:
Ela sabe que sou um poeta?
Deveria pensar assim?

Ou deveria pensar:
Pelo menos eu digo “obrigado”
Quando o café chega...

Olhe para todas essas pessoas amáveis
E para todas estas ainda cegas;
Um dia elas verão, Jalal ud-Din...
E, neste dia,
Tenhamos esperança que não pisquem os olhos
Porque ao piscar
Neste momento
A eternidade pode passar desapercebida!

Eu sou, tento ser, um atendente
Um atendente para a eternidade;
E, quando a atendente me trás minha xícara
Eu digo, do fundo da minha alma:
“Agradeço a você”;
Mas, não deveria dizer:
“Eu sou você”?

Em minha alma, eu sei

raph’13

***

Crédito da foto: Kunal Kalro (um café sufi)

Marcadores: , , , ,

1 comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Perfeito! :)

24/1/13 19:30  

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails