Pular para conteúdo
20.3.09

O sistema da vida

Sistema: é um conjunto de elementos interconectados, de modo a formar um todo organizado.

Duas visões análogas a serem consideradas:

"Os organismos vivos podem obter sua energia de diferentes maneiras. Alguns, como os animais, os fungos e as bactérias que vivem no intestino humano, adquirem essa energia livre alimentando-se de outros organismos vivos ou de compostos orgânicos que eles produzem; esses organismos são chamados de organotróficos (do gênero trophos, que significa "alimento"). Outros, obtêm sua energia diretamente do mundo "não vivente". Estes se dividem em duas classes: os que obtêm energia da luz solar e aqueles que retiram energia de sistemas ricos em compostos químicos inorgânicos (sistemas químicos que estão longe do equilíbrio químico). Os organismos da primeira classe são chamados de fototróficos (alimentam-se da luz solar); os da segunda são chamados de litotróficos (que se alimentam de rochas). Os organismos organotróficos não sobrevivem sem os organismos conversores primários de energia, os quais constituem a maior parte da massa da matéria viva na Terra.

Para sobrevivermos, dependemos de organismos fototróficos, os quais incluem muitos tipos de bactérias, de algas e de plantas - e virtualmente todas as 'coisas vivas' que ordinariamente vemos ao nosso redor. Os organismos fototróficos mudaram toda a química de nosso ambiente: o oxigênio na atmosfera da Terra é um produto secundário de suas atividades biossintéticas.

Os organismos litotróficos não são tão obviamente observados em nosso mundo, provavelmente porque eles sejam organismos microscópicos e porque a maioria vive em lugares não-frequentados comumente pelos humanos - nos abismos oceânicos, no subsolo da crosta terrestre ou em vários ambiente inóspitos. Mas eles compreendem a maior parte do mundo vivo e são especialmente importantes em qualquer consideração a respeito da história da vida na Terra."

Trecho do Capítulo 1 (As Células Podem Ser Alimentadas por Várias Formas de Energia Livre) de "Biologia Molecular da Célula", diversos autores, editora Artmed.

***

"A lei do progresso não se aplica unicamente ao homem. Ela é universal. Há, em todos os reinos da natureza, uma evolução que foi reconhecida pelos pensadores de todos os tempos. Desde a célula verde, desde o embrião flutuando nas águas, a cadeia das espécies, no decurso de séries variadas, tem-se desenrolado até nós.

Nessa cadeia, cada elo representa uma forma de existência que conduz a uma forma superior, a um organismo mais rico, mais bem adaptado às necessidades, às manifestações crescentes da vida. Mas, na escala da evolução, o pensamento, a consciência, a liberdade aparecem apenas depois de muitos degraus. Na planta, a inteligência fica adormecida; no animal, ela sonha; apenas no homem ela acorda, conhece-se, possui-se e torna-se consciente*. A partir daí o progresso, de alguma sorte fatal nas formas inferiores da natureza, só pode realizar-se pelo acordo da vontade humana com as leis eternas."

Trecho de "O Problema do Ser, do Destino e da Dor", Leon Denis, editora FEB.

* Alguns atribuem a ele uma outra frase: "A alma dorme na pedra, sonha no vegetal, agita-se no animal e acorda no homem." - a qual é motivo de discussão, no entanto a analogia clara com o que a Biologia Moderna descobriu anos depois é muito pertinente a alguma reflexão acerca da vida. Basta lembrar que a idéia de que a vida também é encontrada em abundância no Reino Mineral, por vezes em simbiose com animais como vermes tubulares, é bastante nova na história da Humanidade, considerando-se a tecnologia e conhecimento necessários para chegar até ela.

***

Crédito da imagem: Andy Cambiasso

Marcadores: , , , , , , , ,

0 comentários:

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails