Pular para conteúdo
25.2.10

Pequeno hino para o Infinito

Tenho pensado em muitas coisas
Coisas demais, coisas profundas...
Na vida e na morte passageira
No tempo que segue na mesma direção
Em que todos arrastam suas almas
Dentre pântanos de solidão

Tenho tentado ser mais cético
Hoje talvez creia mais na esperança
Que o próprio ser traz dentro de si
Do que em bênçãos e salvações
E todas essas barganhas que os homens fazem
Com tais etéreas monções

Tenho me afastado de Ti
Tenho me reaproximado de Nós
Tenho orado menos com a voz
Tenho feito de minha vida uma oração
Que recita: “a todo ser basta querer,
eis que o pensamento abarca toda imensidão”

Tenho pensado em muitas coisas
Coisas demais, coisas profundas...
Na morte e na vida renovada
No tempo que se move sem sair do lugar
Em tudo isso que os homens pensam:
Em toda sua divina dúvida
Em toda sua angústia e perplexidade
Perante tamanho baile de estrelas
Dentre um Cosmos sem idade

Em suma, tenho pensado
Em tudo isso que os homens amam
E em tudo o que já amaram
Em tudo isso que buscam lá fora
E ainda não encontraram...

raph'10

***

Crédito da foto: Atronomy Picture of the Day (NASA)

Marcadores: , , , ,

3 comentários:

Blogger Danielly disse...

Lindooooooooooooo demaisssssssssss meu reiiiiiiiiiii!!!
Te amoooooooooo!!
Parabénsssssssssssss meu poeta preferido!!!
Bjocas no seu coração!
Dany.

13/3/10 09:35  
Blogger Unknown disse...

Li novamente seu texto graças às lembranças do Facebook, não lembrava dele. Acho que dessa vez ele fez mais sentido comparado a anterior. Muito obrigado pelas duas vezes.

14/12/15 02:12  
Blogger raph disse...

Muito obrigado pelas lembranças, pelas releituras... e pelas reflexões :)

14/12/15 16:33  

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails