Pular para conteúdo
15.5.12

A mente encantada

Sigur Rós é uma banda islandesa de som etéreo, profundamente belo e espiritual, tão estranho que por vezes soa alienígena... Um dos motivos é pelo fato de nunca compreendermos racionalmente o que está sendo cantado, até porque eles não fazem a menor questão de cantar em inglês, e geralmente cantam em islandês e outros dialetos locais da Islândia que são ainda mais indecifráveis. Para entender sua música, é preciso abrir a alma, e deixar a mente um pouco de lado, escantada pela beleza do ritmo...

Em dado momento de seu documentário Heima ("Casa"), quando tocaram de graça em diversas regiões da Islândia, a banda acompanha um distinto senhor que canta literalmente com "a alma para fora", o que ainda é uma das coisas mais belas que já vi na música (e estou falando de toda a música)... Pois bem, como a música foi cantada dentro de uma pequena capela cristã, e como parecia ser puramente religiosa, achei que se tratava de algum canto religioso antigo. Vejam abaixo o trecho do documentário onde ela aparece:

(os cavalos em 2:55 ainda são um bônus!)

***

Somente recentemente descobri que se trata de um poema cantado, composto pelo próprio cantor - chamado Steindór Andersen - juntamente com a banda. Ocorre que Andersen é um dos maiores cantores (ou declamadores) vivos do Rímur, uma poesia épica que permanece "intocada" na Islândia há mais de 500 anos, e é diretamente influenciada por tradições bárdicas e poéticas ainda mais antigas da mitologia nórdica e viking, como o Poetic Edda e o Skald.

Trago a vocês, portanto, minha tradução desta belíssima música, chamada A ferd til breidafjardar, ou "A mente encantada", seguida logo abaixo pelo áudio (sem interrupções):

A mente encantada
Pelo córrego, o platô e a passagem entre as montanhas;
A esperança é escolhida ali
A oeste de Breiðafjörðinn [1].

Tudo é carregado adiante,
Lama dos sulcos e montanhas,
Porque a primavera floresce com seu perfume
Espalhado dentre todos os caminhos.

O dia conquista o orvalho
Espalhado dentre toda a grama do campo;
As flores da montanha crescem ao redor
De seu rio sagrado.

(...)

Quando não houver compaixão com esse lugar
O povo será dividido,
Porque o portão está aberto
Para a imensidão do mar [2].

"A mente encantada" - Traduzido do inglês por Rafael Arrais. A tradução do islandês (original) para o inglês foi feita por "pias".

***

[1] Região costeira da Islândia

[2] Na mitologia nórdica em geral, os mares abertos, que cobrem o horizonte, podem separar mundos (como se separa a Terra do Éden), ou servir como portais para outras dimensões. É preciso lembrar, no entanto, que esta é uma composição moderna, e que é antes uma interpretação moderna deste tipo de mito. A mensagem, entretanto, está lá para quem tem olhos para ver.

Marcadores: , , , , , , , ,

0 comentários:

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails