Pular para conteúdo
9.9.10

E essa saudade

Que tua ida, querida
Não gere dor nem dissabor
Pois no mundo a maldade
Está apenas em quem ignora o amor

E essa saudade
Essa sacralidade da dor
Jamais será, minha querida
Fruto de tua ida

Pois o amor que nos abandonou
Por ora não nos deixou
Desamparados da vida

E essa saudade
Essa divina dor da lida
É tão somente o amor que ficou

raph’10

***

Quem aqui leu a série "A ciência da inspiração" deve ter visto a explicação do olhar mecanicista da ciência sobre a criatividade literária (na parte 2). Pois é, quem ficar atento aos próximos posts talvez perceba que essa visão é bastante pertinente, muito embora não consiga abarcar todo o espectro da criação em si...

Crédito da imagem: Mr. Mogu

Marcadores: , , , ,

0 comentários:

Postar um comentário

Toda reflexão é bem-vinda:

‹ Voltar a Home

Related Posts with Thumbnails